notícias »

Colheita da soja começa atrasada em Tangará; projeção estadual é recorde

  • 14/01/2013 07:42

Soja - colheita 2010 /

A colheita da safra de soja começa hoje na maioria das regiões de Mato Grosso, que tradicionalmente é o primeiro a iniciar a colheita da oleaginosa no país. Segundo estimativa do Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea), o Estado deverá ter uma colheita recorde nesta safra 2012/2013, atingindo 24,13 milhões de toneladas, representando um crescimento de 13% se comparada a safra anterior.

O produtor Vanderlei Reck Junior, do município de Tangará da Serra (239 Km a Médio-Norte da Capital) diz que de uma forma geral a colheita teve um atraso na região em função de questões climáticas. O que, porém, não afetará seu planejamento tampouco os resultados. “O início da colheita em nossa propriedade será nesta segunda-feira, esperamos concluir em prazo normal de 30 dias com a expectativa de termos de 55 a 60 sacas por hectare”. O produtor está plantando este ano em uma área de 4.600 ha.

Já no município de Campo Verde (131 Km ao Sul de Cuiabá), a maioria dos produtores também deixaram para iniciar a colheita a partir de hoje. Segundo Carlos Rodrigo Bernardes da Silva, que plantou 450 hectares, a expectativa para esta safra são as melhores possíveis. “Estamos começando a colher hoje, mas informações que temos é que cerca de 5% do que foi plantado de soja já foi colhido por aqueles que plantaram a soja precoce na intenção de colher antes, para logo em seguida começar a plantar milho ou algodão”.

De acordo com a Associação dos Produtores de Soja de Mato Grosso (Aprosoja) as primeiras lavouras de soja que começaram a ser colhidas no Estado apresentam produtividades irregulares, uma vez que muitas áreas plantadas precocemente foram afetadas por falta de chuvas no início do cultivo. Na avaliação de Nery Ribas, diretor-técnico da entidade, há relatos de produtores colhendo de 34 sacas e outros colhendo 54 sacas por hectare, o que não reflete os números gerais. Isso porque a estimativa mais recente do governo federal é de produtividade de 51,6 sacas por hectare, em média. O diretor diz ainda que é sabido que variedades precoces e super precoces não têm enorme potencial.

Quanto ao início da colheita, Nery diz que agora é que realmente está iniciando em todo estado, sendo muito cedo para fazer qualquer estimativa. O representante da Aprosoja diz ainda que uma grande quantidade de produtores escolheram variedades de ciclo curto, objetivando plantar e colher de forma antecipada, no intuito de plantar algodão ou milho logo em seguida, como acontece todos os anos. Contudo, a irregularidade de chuvas em áreas de soja de ciclo normal já chama a atenção de alguns sojicultores.

Por outro lado ele avalia que ainda não se pode falar em perdas, já que trata-se de apenas o início do processo da colheita. Ribas diz ainda que números recentes da Somar Meteorologia apontam que praticamente não choveu na primeira semana de janeiro, mas a partir da segunda semana há previsão de precipitações em todo Centro-Oeste. Sendo que em algumas regiões, onde a terra é arenosa, as lavouras podem sentir estes efeito.


Fonte: A Gazeta (foto: arquivo/assessoria)



 

carregando